Amostras de corpos de presos mortos no massacre de Alcaçuz passam por exames de DNA em Salvador

alcaçuz
Oito amostras retiradas de corpos de detentos mortos no massacre de Alcaçuz – o mais violento da história do sistema prisional potiguar – estão sendo analisadas em Salvador. O material foi enviado no dia 18 deste mês e deve retornar a Natal no dia 8 de julho, já com o resultado dos exames. A polícia técnica do Rio Grande do Norte não possui laboratório para exames de DNA, por isso os testes são feitos com a ajuda do Instituto de Medicina Legal (IML) da Bahia.

A matança em Alcaçuz aconteceu em janeiro, durante confrontos envolvendo duas facções criminosas. Pelo menos 26 presos foram mortos. Destes, quinze tiveram as cabeças arrancadas, outros foram esquartejados e três foram encontrados completamente carbonizados. Alcaçuz é a maior penitenciária do RN. Fica em Nísia Floresta, na região Metropolitana da capital do estado.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário