Idosa de 101 anos da exemplo de fé na Caminhada da Fraternidade e pede paz ao mundo

Dona Graça é um verdadeiro exemplo de fé e em suas preces pede paz ao mundo.
 
Por Jhone Sousa - A multidão se dispersava ao final da 22ª Caminhada da Fraternidade, mas alguém permanecia debaixo da sobra de umguarda-sol, em uma cadeira de rodas, com uma bandeira do Brasil no colo e uma animação incomum. A história que eu saberia a seguir foi uma verdadeira e boa surpresa. Dona Graça Mota tem 101 anos, participou de todas as edições do evento e é um verdadeiro exemplo de fé e devoção, que temperam suas preces diárias pela paz, justamente o que moveu milhares de pessoas a cruzarem a cidade neste domingo (11/06).

Dona Graça tem 12 filhos, 40 netos, 70 bisnetos e 6 trinetos. Uma família que se agiganta quando somados aos cônjuges da sua linhagem que passam pelas gerações criados sob a fé da idosa. Ela ainda anda, a cadeira de rodas é para poupá-la do percurso que se alongou neste ano. A voz não tem mais a força de antes, nem a audição, mas seu vigor se renova a cada ano e nos últimos dias aguardou ansiosa pela caminhada. O tempo pode ter tirado parte das suas forças, mas ela não abre mão de participar do evento que possibilita a Ação Social Arquidiocesana (ASA) realizar suas atividades no Piauí.

DISPOSIÇÃO QUE É EXEMPLO
Sua filha, Sara Mota, acompanha a mãe que também não perde uma missa. Nascida na rua 1º de Maio, Centro de Teresina, há mais de um século, é uma das únicas da sua geração ainda viva. O segredo para a longevidade? A fé!

"Eu penso que é um exemplo para nós jovens, porque na idade dela, 101 anos, e chegar com essa disposição na caminhada e todos os anos ela está com o mesmo pique. Na véspera ela já fica me cobrando: 'minha filha, a caminhada é amanhã, a caminhada é amanhã'. Então é um exemplo de vida. Todas as caminhadas ela veio, desde a primeira, sempre está no ponto, antes ela vinha caminhando, mas por conta da idade, desde os 99 anos optei pela cadeira de rodas, até para ajudar mais na locomoção dela, é só um apoio”, diz a filha orgulhosa.
4.JPG 
 
1.JPG 
PROTEÇÃO E FÉ
Dona Graça nunca foi vítima da violência, mas não descuida da fé. Em suas orações pede proteção para a grandiosa família e pela paz, por uma sociedade justa, pelo amor ao próximo. O tema da Caminhada da Fraternidade não poderia ser melhor. A idosa que acompanha distante e triste os últimos acontecimentos que degradam o país.
DSCN1441.JPG 
“Esse tema está em um ano propício, o país está passando por momentos de violência, nós estamos vendo jovens constantemente morrendo, famílias estão constantemente sendo destruídas por conta da violência, por conta das drogas. Esse tema da arquidiocese foi bem escolhido, para nos despertar a busca da paz. Essa paz só vamos conseguir através do perdão, através do respeito, através da aceitação do próximo, como ele é, assim conseguiremos a paz”, diz Sara Mota.

UM MUNDO DIVIDIDO
Padre Tony Batista tem toda razão. O mundo está dividido e os conflitos acontecem até por situações insignificantes, tornando a sociedade um campo de guerra moral, que afetou todos os setores da sociedade. O reflexo disso é a situação da política brasileira, que chegou ao seu ponto mais degradante.
DSCN1469.JPG 
"Nós estamos olhando esse mundo todo dividido, todo partido de inimigos, em qualquer lugar que você for é a guerra, como no Oriente, terrorismo na Europa, é a violência no Brasil, é a robalheira, é a falta de educação, é a falta de escola, é a falta de respeito, tudo é violência, e nós queremos a paz, levando a justiça, o respeito. Vamos nos respeitar. Só teremos paz se existir justiça, se tivermos um parlamento digno, modesto e justo, com essas robalheiras não teremos um Brasil novo, precisamos de homens e mulheres novos, isto é a paz", disse em desabafo. 

SOMOS DA PAZ
As palavras do arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, reiteram que a paz começa em cada cidadão. “Somos da paz. Isso é belo, mas o mais belo é que nós vamos caminhar para proclamar nas ruas de Teresina, em cima dos telhados, como diria Jesus, e não há verdadeira vida cristã sem fraternidade. Ela é a expressão da nossa fé, 'mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a minha fé através das obras', diz São Tiago em sua carta. Então nós queremos recordar, proclamar em uma atitude profética, de que nada, nenhuma corrupção, nenhum desvio, nesse pensamento egoísta, numa atitude totalitária, podem nos tolher desta caminhada de implantar, recordar, com atos, como tantos santos e santas de nossa igreja fizeram".

UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA E PAZ
Dona Graça promete que, enquanto foi viva, vai participar da Caminhada da Fraternidade, a exposição da fé e união das pessoas que lutam por uma sociedade mais justa, de paz e sem divisão. Padre Tony Batista expressou de forma clara a importância dessa união ao agradecer a presença do pai de santo Hadilton de Iansã e suas baianas na caminhada. “Somos todos irmãos, não podemos tratar as pessoas como nossos concorrentes, é o amor de Deus que nos une”, disse.
5.JPG 
A FELICIDADE NAS COISAS SIMPLES
O momento que Dona Graça mais vibrou foram os fogos de artificio que foram soltos ao final da caminhada. As palmas, o sorriso no rosto e as mãos para cima em agradecimento revelavam a alegria que é mantida pelos anos através da fé e do pedido de paz ao mundo. “Graças a Deus nunca fomos vítimas da violência, a gente reza muito, com a oração conseguimos muita coisa. A violência também é causada pela falta de Deus no coração”, completa a filha Sara Mota.


Graças à Dona Graça podemos ter a certeza que a fé pode tudo e o sonho de uma sociedade de paz deixa de ser utopia quando a ela começa dentro de nós. Em 2018 aguardamos ela na 23ª Caminhada da Fraternidade, a caminhada do povo de Deus.
6.JPG
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário