EM DESTAQUE NO BLOG

Três vereadores são suspeitos de agredir uma juíza arbitral durante orgia em hotel de Brasília

Foto: Reprodução / Extra
 
Extra - Três vereadores do município de Piraí, no Rio de Janeiro, são suspeitos de agredir uma juíza arbitral durante uma orgia em um hotel de Brasília. O caso aconteceu em meio a Marcha dos Vereadores, no dia 23 de abril deste ano, mas só ganhou repercussão nesta semana. Segundo informações do Extra, a juíza estava no local com uma amiga, que é garota de programa e participou do encontro com os vereadores. A polícia de Brasília afirmou que, além das duas, a recepcionista do hotel confirmou o fato. "O laudo provisório do IML indica que ela teve uma lesão grave. Estamos esperando o laudo complementar, que pode indicar uma lesão gravíssima. Ela está com três dedos da mão que não se movem. Pelo que eu vejo do caso, tendo a acreditar na versão dela", declarou o titular da 5ª Delegacia de Polícia, Rogério Henrique de Oliveira. 
 
"Agora, a investigação demanda auxílio da Polícia Civil do Rio, já que os investigados residem no estado", acrescentou o delegado, que já prepara a carta para prosseguir com a investigação. A juíza conta que tudo começou quando ela e a amiga foram abordadas por dois vereadores. A amiga havia sido contratada por um deles enquanto ela já ficava com o outro. Os quatro chegaram ao quarto de hotel onde os parlamentares estavam hospedados. Lá, a garota de programa e um dos vereadores foram para o banheiro da suíte enquanto a juíza e o outro vereador permaneceram no quarto. A situação se complicou quando o terceiro vereador apareceu. A juíza contou que esperou que ele se retirasse do local, o que não aconteceu, e então os dois edis começaram a se beijar e retirar as roupas um do outro.
 
Foto: Reprodução / Extra
 
No momento em que a chamaram para participar da relação e ela se negou, eles partiram para as agressões. A vítima relata que um deles lhe acertou um tapa na orelha, que quase provocou uma hemorragia. "Eu nunca imaginei que isso poderia acontecer. Eles pareciam pessoas normais, a conversa estava boa, divertida", relatou a juíza. "Mas o vereador não foi só um louco, todos eles me bateram e ninguém fez nada", detalhou. Diante do barulho, o casal na suíte retornou para o quarto e, ao perceber, a garota de programa se vestiu e saiu correndo. O vereador que já se relacionava com a juíza também saiu, afirmando que não havia mais clima e, em seguida, o edil que estava no banheiro fez o mesmo, mas antes bateu na mulher. Sozinha com o terceiro parlamentar, a vítima ressalta que o foco dele era seu rosto, que ficou desfigurado com os golpes. Ela teve um braço quebrado, ficou com fibrose e ainda foi ameaçada com uma faca. "Enquanto ele me batia, ele gritava que eu era lindíssima, que ele também era e que o nome dele era Paloma, que eu não o conhecia. Foi um pesadelo. Ele me bateu muito", detalhou. "Foi Deus que, naquele momento, não permitiu que ele me matasse. Ele tinha a faca contra o meu pescoço e eu estava completamente imóvel”. A juíza disse ainda que depois da agressão foi procurada pelo advogado desse vereador para que ela permanecesse calada.
 
Até o momento, os parlamentares não se pronunciaram sobre o caso, mas prestarão depoimento através de uma carta precatória, utilizada pelo delegado de Brasília para pedir que a polícia da cidade fluminense ouça as testemunhas ou envolvidos no crime. Já a Câmara Municipal de Piraí confirmou a presença dos servidores na cidade, mas pontuou que os fatos "supostamente teriam ocorrido fora do horário em que os vereadores exerciam suas atividades e prerrogativas parlamentares". O pretexto da viagem era participar da 15ª Marcha dos Vereadores, onde são ministradas palestras por ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ministros de Estado, juízes e outras autoridades. Em nota, a Casa Legislativa se eximiu de qualquer responsabilidade sobre a conduta ou julgamento dos vereadores. "Além de não ter sido questionada por nenhum órgão externo, não nos cabe discutir qualquer ato da vida pessoal de qualquer cidadão", pontuou.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário