Vazão da água em Boqueirão diminuiu e prazo para fim de racionamento pode ser adiado

AGUAS-TRANSPOSIÇÃO-5
Foto: Paraibaonline

A vazão das águas da transposição que chegam a Monteiro não está estabilizada desde o último rompimento no reservatório Copeti, próximo a Sertânia e Custódia em Pernambuco, no dia 12 de junho.  

A vazão chegou a 6,5 m³ por segundo no dia 19, e passou a cair para 3,9m³ por segundo. Os dados da Aesa são de dois dias atrás. O presidente do órgão, João Fernandes, disse que vai entrar em contato com o Ministério da Integração para saber o que realmente está acontecendo e quais os prejuízos que a diminuição da vazão deve acarretar. Ele se mostrou preocupado com a situação e ressaltou que, caso continue o problema, o prazo para a interrupção do racionamento que deveria ser no final de julho, poderá ser adiado.

Há possibilidade de se estender o racionamento em Campina Grande, uma vez que Boqueirão não está recebendo o volume de água ideal. Esperamos que o governo dê logo explicações e se for outro problema, que recupere logo. Nosso desejo era que no dia 18 de julho o problema da Grande Campina fosse resolvido. Mas, se reduz na metade a vazão, isso pode atrasar em mais alguns dias. Se aquele ritmo estivesse sendo mantido, com certeza iríamos até antecipar – disse João Fernandes.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário