EM DESTAQUE

O sapo é cavalo paraguaio

O sapo dança ou não dança? todos se perguntam. O Profeta Adalbertovsky proclama em seu catecismo do alto das montanhas da Jaqueira: “O sapo vermelho é “cavalo paraguaio”. Não tem futuro, tem um longo passado pela frente. Eleição é reta de chega, não é reta de partida. É corrida de obstáculos. O bicho hoje é uma múmia, um zumbi, molambo de gente. Depois de Lázaro, não existe mais o milagre da ressurreição.  

“Na mira da artilharia e da infantaria de Sergio Moro, exercita a tática de que a melhor defesa é o ataque. Virou jogador de pôquer e está blefando. Michelzão é forte nos três poderes, noves fora os contrapesos. Na hora H, os homens fortes vão dizer pro sapo: bicho, apascenta tua mundiça, fica mansinho, ou então nós vamos te pegar. Esta será a moeda de troca. Não tem brabo liso, ou não tem brabo com rabo de palha. 

“O que fizeram com nosso Brazil, Zeus dos céus! Estraçalharam, barbarizaram da cabeça aos pés, às tripas e ao coração. Estamos no sanatório geral da Nação. É uma danação. As lombrigas vermelhas e outros insetos queimam pneus, protestam, fazem greve. Ameaçam uma metástase vermelha no Brazil. 

Por favor, chamem um pneumologista para contar a queima de pneus nas artérias, nas pontes e nas safenas das nossas vidas.  “Providenciem um soro antiofídico contra lombrigas vermelhas. O olhar do Brazil é uma lágrima. Oh quantas lágrimas!” A crônica do Profeta Adalbertovsky está postada no Menu Opinião. Meta os peitos!  
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva Divulgação

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário