Em Natal, jovem forja a própria morte e divulga imagens em redes sociais


Morte forjada

Um jovem utilizou as redes sociais, nesta quarta-feira (27), para forjar a própria morte em Natal. As imagens do corpo de um jovem de 17 anos, coberto por um líquido avermelhado, logo se espalharam pela internet. Junto com a foto, uma mensagem detalhava que ele fora morto a tiros. Entretanto, algo logo chamou a atenção de quem recebeu as fotografias: o corpo não apresentava marcas de ferimentos e o sangue - uma massa avermelhada e espessa - era, na verdade era ketchup.
Morte forjada
Morte forjada
 
As imagens logo pipocaram em grupos de trocas de mensagens. "Olha só, ele foi morto a tiros", anunciava alguém. "Meu Deus do céu, quanta violência", lamentava outra pessoa. Enquanto isso, novas imagens do corpo 'ensanguentado' eram replicadas. A sessão de fotos foi realizada no quintal de uma residência na Comunidade da África, no bairro da Redinha, na zona Norte de Natal. O líquido vermelho foi disposto sobre o pescoço e o peito do rapaz, cobrindo uma tatuagem. Apesar de o anúncio da morte apontar que a vítima fora morta a tiros, não se encontra uma única cápsula de arma de fogo na "cena do crime".

O registro da morte logo virou alvo de dúvidas de pessoas mais atentas. "Isso é ketchup, não?", indagou alguém. "Votz, que sangue talhado é esse? Parece molho de tomate. E, olha, ele está rindo", analisou outra pessoa. A reportagem procurou o Instituto Técnico de Polícia-Científica (ITEP) para verificar a entrada de alguma pessoa com as descrições da vítima. Entre 0h da última segunda-feira (25) e 11h desta quarta-feira (27), o órgão registrou 11 homicídios (um caso a cada cinco horas). Contudo, nenhum deles foi aconteceu no bairro da Redinha e nem mesmo houve a entrada do corpo de alguém com o mesmo nome do rapaz, que, por ser menor de idade, terá a identificação preservada.

A reportagem não conseguiu localizar o responsável pelas imagens. 

O ato de forjar a própria morte, por sinal, é um crime. Se o obejtivo for obter vantagem com o falecimento, como fraudar a previdência ou não pagar dívidas, por exemplo, o autor pode ser denunciado pelo crime de estelionato (artigo 171 do código penal).
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário