Idoso de 104 anos passa fome após ter aposentadoria cancelada na Bahia

Foto: Reprodução / TV Subaé
Um aposentado de 104 anos, residente no município de Alagoinhas, na Bahia, foi dado como morto pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), e perdeu o benefício. Agora, o idoso identificado por Belarmino Alves dos Santos, além de ter que provar que está vivo, precisa contar com ajuda de amigos para sobreviver. É que a aposentadoria era a única fonte de renda da família.

Aos 104 anos, já trabalhou como lavrador e como vendedor de picolé. Quando fez 71 anos, conseguiu se aposentar e, é com o dinheiro da aposentadoria que sustenta a família, só que tudo mudou há 4 meses. [VIDEO]

Como o idoso tem 104 anos, quem resolve tudo para ele é Maria da Conceição, a esposa dele, que tem 51 anos. No dia 28 de maio, ela esteve no banco para fazer o saque da aposentadoria de Belarmino, mas o caixa informou que não tinha como ela realizar o saque porque a identidade do marido está muito velha. Dona Maria então tentou tirar um novo documento, mas descobriu que tinha uma certidão de óbito emitida no nome do marido. “No cartório, eles me disseram que não tinha como liberar outra identidade, pois meu marido estava dando como morto”, afirmou Maria da Conceição.

Idoso se revolta ao saber que estava na situação de um 'vivo morto'

Ao saber da notícia, Belarmino se revoltou. Mas sua esposa lhe mostrou uma cópia da certidão de óbito, emitida em 3 de novembro de 2008. Neste momento, o idoso, indignado, foi até o cartório e desabafou: “Você é doido? Olha eu aqui! Deixe de brincadeira”. Por causa desse erro no sistema no INSS, a família de Belarmino está passando por dificuldades. 

Na geladeira só tem água e algumas verduras. No armário, um quilo de feijão e um de farinha acompanhado com alguns ovos doados por um vizinho. [VIDEO]
A família conta que, para sobreviver, estão tendo que sair pedindo alimentos de porta em porta. Eles contam ainda que, por falta do dinheiro da aposentadoria, o aluguel do imóvel está atrasado há 4 meses e o dono da casa ameaça despejar a família. O casal já procurou ajuda da Defensoria Pública do Estado, que informou que já foi agilizado todo o processo para tentar regularizar a situação.
O idoso continua tentando entender o que de fato aconteceu. Porém, enquanto as respostas não chegam, o único jeito é esperar que o erro no sistema do INSS seja corrigido. Nas redes sociais, internautas do município fazem um movimento para ajudar a família com alimentos básicos, até que tudo seja normalizado.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário