EM DESTAQUE

Choro de Henrique sobre conta na Suíça repercute na mídia nacional - Notícias - Investigação


O choro do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) sobre conta na Suíça repercutiu na mídia nacional. Assunto rendeu matéria na Rede Globo, GloboNews e Estadão, por exemplo. Henrique, que está preso chorou algumas vezes durante depoimento, prestado ontem (6), à Justiça Federal de Brasília no qual respondeu perguntas sobre a conta no exterior atribuída a ele e admitiu ter recebido doações eleitorais em caixa dois. O peemedebista está preso desde junho.


Sobre a conta, o ex-ministro disse que não sabia da movimentação de dinheiro. “Eu apenas assinei o documento que me deram. (…) E fui informado que no prazo de um ano se eu não movimentasse essa conta ela seria encerrada”, disse Henrique Alves sobre a abertura da conta. “Para mim ela estava natimorta, passou a não existir, sem um tostão meu”, disse. Ele negou que tenha dado ordem a alguém para movimentação da conta e disse que não possui nenhuma outra conta no exterior.


Investigadores identificaram uma movimentação equivalente a mais de US$ 800 mil na conta aberta na Suíça e o Ministério Público Federal aponta que o valor foi oriundo de pagamento de propina da empresa Carioca Engenharia.


No depoimento, o ex-ministro admitiu que recebeu doações eleitorais de empresas “sem ter declarado à Justiça Eleitoral” os valores – o caixa dois. “Recebi doações de empresas JBS, Odebrecht e outras, que ajudaram minha campanha. Mas quero ter a coragem, como nordestino que sou, de assumir que alguns desses valores eu posso não ter declarado na Justiça Eleitoral. Porque elas davam aquele valor sem querer que fossem declaradas as quantias”, disse Henrique Alves. Ele não especificou valores e nem nominou quais outras empresas fizeram doações que ele manteve sem declarar formalmente.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário