EM DESTAQUE

Cinismo de Meirelles: 40 anos de contribuição são “benefício ao pobre”

A cara de pau de Henrique Meirelles – ele próprio aposentado aos 57 anos e com polpudos R$ 250 mil mensais do Banco de Boston – é inacreditável. Ele diz que a proposta do Governo de que a aposentadoria integral (que ele, ardilosamente, chama de “teto”) somente aos 40 anos de contribuição é “um benefício para os mais pobres”.

Acompanhe o tortuoso raciocínio do Ministro da Fazenda:

— Hoje, os 20% que ganham menos na população não conseguem contribuir por 35 anos porque não trabalham com carteira assinada. Por isso, os mais pobres tendem a se aposentar com 65 anos — afirmou o ministro, acrescentando que a reforma prevê que a idade mínima subirá gradualmente e só chegará a 65 anos depois de 20 anos: — Dentro da proposta, nos primeiros dois anos de pós reforma, a idade passa para 55 anos, vai subindo devagar e só em 20 anos chegará a 65 anos. O que significa que é um benefício para os mais pobres — informou Meirelles. 

Acontece que a aposentadoria por idade já exige hoje que a pessoa tenha 65 anos (homem) ou 60 (mulher). E isso não vai mudar, por uma razão muito simples: a idade mínima que está sendo proposta é para que a pessoa se aposente mesmo que já tenha o tempo de contribuição, 35 ou 30 anos. 
 
Até porque, no caso da imensa maioria dos contribuintes nem mesmo poderá ser feita a redução para algo entre 60% e 87,5% da remuneração devida, porque ganham um salário mínimo, a menos que se comece a pagar proventos abaixo do mínimo. Se isso fosse assim, haveria uma corrida para aposentar-se de todos que têm 15 anos ou mais de contribuição, não chegou aos 65 mas passou dos 55 anos . Porque, neste caso, por que iria trabalhar 10 anos mais para receber o mesmo? Ele parece admitir essa possibilidade, completamente inconstitucional, vejam só:

— O tempo mínimo de contribuição da proposta original (a do Governo, porque a lei hoje é de 15) era de 25 anos. Agora, ele passa (passa? mas já é!) para 15 anos. Mas quem contribuir por 15 anos e atingir a idade mínima receberá 60% do teto da aposentadoria. Isso vai subindo devagar e só atinge os 100% do teto quando chegar a 40 anos de contribuição — disse Meirelles, acrescentando: — Tem um incentivo para as pessoas trabalharem um pouco mais. O cidadão que, por exemplo, começou trabalhar com 25 anos e ficar no mercado por 40 anos, já terá condições de receber o teto. Como assim “um incentivo para as pessoas trabalharem um pouco mais”. Vão ganhar algo por isso, como o velho “abono permanência”, o famoso “pé-na-cova” de antigamente? Nem um tostão a mais vão receber, ao contrário, vão perder dinheiro se não aceitarem trabalhar 5 anos a mais. Isto é, se ainda tiverem emprego aos 60 anos.

Não é incentivo, ministro, chame pelo nome certo: é castigo.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário