WEB - MIX SV

EM DESTAQUE

Planalto gastou quase R$ 500 mil com Facebook em 2017

O governo federal pagou quase R$ 500 mil em 2017 para o Facebook, principal rede social no mundo. Os gastos com o Facebook representam o 13º maior valor pago pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República neste ano. Ao todo, foram pagos a Facebook Serviços Online do Brasil LTDA. R$ 462.557,51 em 2017. Os principais gastos foram registrados a partir de agosto. De lá para cá, foram gastos R$ 347.909,19 com a rede social.

O período coincide com a contratação do publicitário Elsinho Mouco, amigo de Michel Temer e marqueteiro do MDB, para comandar a comunicação digital do governo federal. O governo impulsionou publicações, principalmente sobre a reforma trabalhista e a reforma da Previdência.  “Nos últimos 3 meses, 1,1 milhão de brasileiros conseguiram trabalho”, diz uma das publicações impulsionadas pelo governo. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o saldo foi de 146,3 mil novos postos de trabalho em agosto, setembro e outubro de 2017.
Porém, os dados de novembro, 1º mês após a nova legislação trabalhista, são negativos. O resultado foi de menos 12,3 mil empregos no mês.
 
O governo também expôs as mudanças de acordos trabalhistas entre empregados e empregadores. A reforma permitiu que as empresas e os trabalhadores concordem em rescindir o contrato e o empregado tenha direito a 80% do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e metade da multa (20%, em vez de 40%), mas sem a garantia do seguro-desemprego. 

 
Os dados são disponibilizados pelo Portal da Transparência e foram acessados na 4ª feira (27.dez.2017). Ao todo, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República gastou R$ 212.961.118,08 com o pagamento a pessoas jurídicas. O total das despesas da Secom em 2017 foi de R$ 221.893.663,14

 
Esses valores se referem só aos gastos da Presidência da República. Estatais, autarquias e ministérios entram em outra conta. O dado parou de ser compilado de maneira centralizada pelo governo Temer. Por enquanto, fica impossível saber quanto exatamente toda a administração federal gastou em publicidade.

O Facebook figura entre os maiores recebedores de verba estatal. Está atrás apenas de agências de publicidade (Propeg, Leo Burnett, Nova/SB e Isobar), a EBC, emissoras de TV (Globo, SBT e Record). O Twitter recebeu R$ 121 mil em 2017. Não há gastos referentes ao Google nas contas da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

O Facebook chegou a 2 bilhões de usuários mensais em junho, segundo o fundador da plataforma Mark Zuckerberg. No Brasil, são 117 milhões de pessoas conectadas. A rede social foi fundada por Mark Zuckerberg, Eduardo Saverin, Andrew McCollum, Dustin Moskovitz, e Chris Hughes. Os 5 eram estudantes da Universidade Harvard e colegas de quarto.
 
Como funciona o impulsionamento

Os administradores de páginas no Facebook podem pagar para que suas publicações tenham mais alcance entre as os usuários conectados à rede.

É possível selecionar o público-alvo, os recursos disponíveis e as publicações a serem impulsionadas. A plataforma determina o que será exibido para cada usuário por meio de 1 algoritmo que calcula a importância de cada publicação para cada uma das pessoas. Em geral, o algoritmo facilita que algumas publicações sejam exibidas aos usuários e dificulta a visualização de outras. 
 
A ferramenta do impulsionamento permite que as publicações “rompam” com esse algoritmo e sejam mostradas a usuários que se encaixam no público escolhido pelo administrador.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário