WEB - MIX SV

EM DESTAQUE - CDS QUE NÃO PODE FALTAR EM SEU PEN DRIVE

Caern retoma abastecimento em Santana do Matos; 15 cidades continuam sem água nas torneiras

Açude Rio da Pedra, em Santana do Matos  (Foto: Anderson Barbosa/G1)Açude Rio da Pedra, em Santana do Matos - Foto: Anderson Barbosa/G1

G1RN, Com Tribuna do Norte - Para o alívio de 13 mil habitantes, o município de Santana do Matos, na região Central potiguar, voltou a ter água nas torneiras. Nesta quinta-feira (22), segundo a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), o abastecimento foi retomado. O fornecimento havia sido interrompido no dia 27 de novembro do ano passado em razão de o açude que abastece a cidade, o Rio da Pedra, ter secado por causa da falta de chuvas na região. O reservatório tem capacidade para 12 milhões de metros cúbicos de água.
Situação de emergência foi decretada ontem (23) devido ao esgotamento quase completo do açude Rio da Pedra, que abastece a cidade. Moradores retiram o pouco da água que resta para consumo
Açude Rio da Pedra teve situação de emergência decretada no dia 23 de novembro de 2017.

Em meio a seca que castiga o estado há seis anos, o açude Rio da Pedra, que abastece o município, havia secado e no último dia 27 de novembro o abastecimento foi interrompido. A capacidade do reservatório é de 12 milhões de metros cúbicos.De acordo com o diretor-presidente do Instituto de Gestão de Águas (Igarn), Josivan Cardoso, Santana do Mato, foi o primeiro município em situação emergencial a retomar o abastecimento após as chuvas registradas ao longo dos últimos dias. O órgão ainda está atualizando o balanço com o volume dos reservatórios do estado, mas a expectativa é de resultados positivos. "De ontem pra hoje tivemos chuvas intensas no interior do estado. Acredito que ao longo dos próximos dias teremos boas novidades", estima Cardoso.
Resultado de imagem para Santana do Matos sem agua

Antes, com as torneiras vazias, população de Santana do Matos precisava recorrer a chafarizes públicos para ter água - Foto: Anderson Barbosa/G1
 
No entanto,apesar do cenário esperançoso, o Rio Grande do Norte ainda possui 15 municípios com abastecimento suspenso devido ao longo período de estiagem. São eles:

Luís Gomes - outubro de 2011

Tenente Ananias - agosto de 2014

João Dia- novembro de 2014

São Migue- janeiro de 2015

Pilõe- março de 2015

Rafael Fernande- novembro de 2015

Paraná - novembro de 2015

Francisco Danta
- fevereiro de 2016

Marcelino Vieira - fevereiro de 2016

Almino Afonso - março de 2016

José da Penha - novembro de 2016

Cruzeta - setembro de 2017

Jardim do Seridó - outubro de 2017

Messias Targino - janeiro de 2018

Patu
- janeiro de 2018 
 
Seca histórica

Com seis anos seguidos de estiagem, esta é a seca mais severa de todos os tempos no Rio Grande do Note. Os efeitos são preocupantes. Dos 167 municípios potiguares, 153 estão em situação de emergência por causa da escassez de água – o que representa 92% do estado. Além das 15 cidades em colapso, 84 precisaram adotar sistemas de rodízio para ter água encanada. Ao longo destes anos, o governo estima que os prejuízos já passaram dos R$ 4 bilhões por causa da redução do rebanho e do plantio.  

Esperança

O interior do Rio Grande do Norte terá um inverno com chuvas variando de normal a acima de normal nos meses de março, abril e maio. Essa foi a conclusão da II Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro, realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) e concluída nesta quinta-feira (22).
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário