WEB - MIX SV

EM DESTAQUE - CDS QUE NÃO PODE FALTAR EM SEU PEN DRIVE

Secretaria de Saúde confirma uma morte por H1N1 em Cabedelo

Resultado de imagem para Secretaria de Saúde confirma uma morte por H1N1 em CabedeloClikPB - A Secretaria de Saúde do Estado confirmou uma morte causada pelo vírus H1N1 em Cabedelo, na Grande João Pessoa. A informação foi repassada através da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, que divulgou, nesta sexta-feira (20) o Boletim Nº 21 da Influenza.  Até agora, foram notificados 51 casos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e, destes, dois casos (4%) foram confirmados para Influenza Sazonal, sendo um para o agente etiológico Influenza.

A do subtipo H3 e outro para Influenza A do subtipo H1N1pdm09. Foi descartada a presença do vírus da Influenza em 33 casos (64%). Os demais seguem em investigação. Ainda de acordo com o Boletim, foram registrados em relação aos óbitos, sete casos suspeitos de SRAG, sendo dois com identificação viral para Influenza A H3, em João Pessoa, e um com identificação por H1N1pdm09, em Cabedelo. 

A SES descartou quatro óbitos para Influenza e um segue em investigação. Ainda segundo o boletim, houve um aumento nos registros dos casos hospitalizados por SRAG no ano de 2016, com 299 casos. Destes, 17,3% foram identificados como Influenza. Em 2017 foram 240 notificações, com 8% de caos confirmados com o vírus e em 2009, 15,1% dos casos foram confirmados por Influenza. A Secretaria observa que, no entanto, as notificações realizadas por SRAG englobam um número maior de doenças respiratórias, o que eleva o número de casos notificados atualmente, com o objetivo de conhecer o comportamento não só das doenças ocasionadas pela Influenza, como também das pneumonias.

Dentre os casos internados em 2018 e notificados para SRAG, prevalecem as doenças cardiovasculares, seguidas pelas doenças metabólicas por Diabetes Mellitus, doença neurológica crônica, e outras morbidades, correspondendo ao grupo mais acometido. A SES ressalta que as prevalecias de doenças cardíacas, pulmonares, metabólicas e neoplásicas aumentam com a idade, e que os pacientes com doenças crônicas muitas vezes não são vacinados por não estarem cientes de sua condição de risco ou por falta de recomendação médica. 

Todo caso de SRAG hospitalizado deve ser notificado na ficha para SRSG – Internada ou Óbito por SRAG, e encaminhado, obedecendo ao fluxo, ao Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas da SES, no seguinte e-mail:notifica.pb.influenza@gmail.com, exceto os casos atendidos nos serviços de saúde do município de João Pessoa. 

O Sistema de Informação utilizado para inserção das notificações de SRAG é o Sinan Influenza Web, atualmente centralizado na SES-PB e na Secretaria de Saúde de João Pessoa, não sendo de acesso para inclusão às demais secretariais municipais de saúde. Em casos de surtos, a Vigilância Epidemiológica local deve ser prontamente notificada, como também a SES-PB. Óbitos ocorridos por SRAG devem ser notificados em até 24 horas, e investigados, encaminhando para o Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas da SES-PB pelo telefone (83) 3218 7493.

Entre as medidas de prevenção, destaca-se a Campanha de Vacinação contra a Gripe, cuja 20ª edição será realizada a partir de segunda-feira (23) até o dia 1º de junho, em todas as unidades de saúde dos 223 municípios do estado. A meta para o ano de 2018 é vacinar 90% dos grupos prioritários: Pessoa com 60 anos da idade ou mais, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, profissionais de escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de Doenças Crônicas Não Transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que estão sob medidas socioeducativas, e a população privada de liberdade.

A SES-PB lembra a população em geral que a adoção de hábitos de higiene simples é fundamental para diminuir o adoecimento pelo vírus da gripe, como: lavar as mãos com água e sabão antes das refeições e após tossir ou espirrar; cobrir a boca ou nariz com lenço descartável ou o braço ao tossir ou espirar; não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal; não levar as mãos sujas aos olhos, nariz e boca; utilizar álcool gel quando não puder lavar as mãos e evitar contato próximo com pessoas que apresentam sintomas de gripe.

Já aos profissionais de saúde as recomendações são: orientar os pacientes com Síndrome Gripal para retornar ao serviço de saúde em caso de piora do quadro clínico para serem reavaliados quanto aos critérios de SRAG ou outros sinais de agravamento; realizar classificação de risco e manejo clínico adequado, seguindo o preconizado pelo Ministério da Saúde em fluxograma disponível no portal; monitorar todos os casos com sintomas de SRAG; manter abastecido o estoque de Fosfato de Oseltamivir (Tamiflu) dos principais hospitais e UPAs; prescrever o Tamiflu dentro das primeiras horas após o início dos sintomas, conforme protocolo do MS.

A gripe (Influenza) é uma infecção aguda das vias aéreas que decorre com quadro febril. Ocorre durante todo o ano, com maior frequência no outono e inverno. Existem vários subtipos da influenza, sendo o H1N1pdm09 um deles, mais especificamente da Influenza A, circulando na Paraíba desde 2009. Pessoas de todas as idades são suscetíveis à infecção pela Influenza, sendo algumas mais propensas a adoecerem e/ou terem complicações graves, especialmente aqueles que têm fatores de risco para agravamento – por este motivo fazem parte dos grupos prioritários para receberem a vacina da gripe.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário