WEB - MIX SV

EM DESTAQUE - CDS QUE NÃO PODE FALTAR EM SEU PEN DRIVE

Em mais um dia de protestos contra aumento do diesel, caminhões são parados nas estradas do RN

Em mais um dia de protestos contra os constantes aumentos no preço do óleo diesel, o Rio Grande do Norte amanheceu novamente com pontos de bloqueios montados nas estradas que cruzam o estado (veja vídeo acima). Apenas veículos de pequeno porte conseguiram circular. A PRF disse que não vai permitir interdições totais, que desrespeitem o direito de ir e vir dos cidadãos.

Até às 14h30, a PRF havia registrado pelo menos 13 pontos de interdição parcial em cinco BRs. Já a PM, contabilizou 5 pontos de interdição em três RNs. 

Nas BRs, foram registrados bloqueios nos seguintes pontos:
BR-101 Sul
Parnamirim (km 105), ainda com ponto de bloqueio.
São José de Mipibu (km 125), ainda como ponto de bloqueio.
Canguaretama (Km 161), liberado às 14h.
BR-101 Norte
Touros (Km 06), ainda com ponto de bloqueio.
BR-226
Santa Cruz (km 108), ainda com ponto de bloqueio.
Jucurutu (Km 246), ainda com ponto de bloqueio.
BR-304
Mossoró (Km 33), liberado às 13h.
Macaíba (Km 304), ainda com ponto de bloqueio.
Assu (Km 113), ainda com ponto de bloqueio.
BR-406
João Câmara (Km 101), liberado às 14h40.
Ceará-Mirim (Km 163), liberado às 10h30.
BR-427
Caicó (Km 104), ainda com ponto de bloqueio.
Currais Novos (Km 01), ainda com ponto de bloqueio.

RNs

Também até o início da tarde, a Polícia Militar havia registrado cinco pontos de bloqueios em três rodovias estaduais:
Dois pontos na RN-086, em Parelhas.
Dois pontos na RN-288, um em São José do Seridó e outro em Cruzeta.
Um ponto na RN-015, em Baraúna. 

Aeroporto 
 
Para garantir o abastecimento dos aviões no estado, a PRF fez a escolta de um caminhão de transporte de combustíveis de Guamaré até o Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. 

Em Natal
 
Em Natal, no início da manhã, manifestantes bloquearam o tráfego na Ponte de Igapó - via que liga as zonas Oeste e Norte da cidade. Por volta das 08h18, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) comunicou que a ponte havia sido desinterditada. 

Ainda ao longo da manhã, motoristas do transporte público de passageiros, juntamente com condutores de aplicativos e táxis, se juntaram ao protesto dos caminhoneiros contra a escalada no valor dos combustíveis. Além da ponte de Igapó, outras vias importantes da cidade também foram bloqueadas, como as avenidas Bernardo Vieira e Senador Salgado Filho. 

Os rodoviários da capital ainda protestaram contra a violência, lembrando de um motorista de ônibus que foi esfaqueado na noite desta quarta durante uma tentativa de assaltante.  No início da tarde, a prefeitura autorizou as empresas de ônibus a operarem com frota reduzida a partir desta sexta (25). 

Dia sem impostos 
 
Também em Natal, em um posto de combustíveis na Av. Ayrton Senna, motoristas formam uma longa fila para comprar gasolina a R$ 2,60. Foi durante a manhã, em razão de uma promoção por conta do 'dia sem impostos' - protesto realizado por causa da alta carga tributária do país. 

Protestos 
 
Este é o quarto dia seguido de protestos pelo país. A greve é devido ao alto preço do diesel e o baixo valor do frete. Apesar do anúncio da Petrobras de baixar o preço dos combustíveis, os caminhoneiros dizem que a decisão ainda não atinge as expectativas e reivindicações da categoria.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário