WEB - MIX SV

EM DESTAQUE - CDS QUE NÃO PODE FALTAR EM SEU PEN DRIVE

Greve dos caminhoneiros: Fátima diz que estados e municípios não podem pagar por política irresponsável

Resultado de imagem para Grev Fátima diz que estados e municípios não podem pagar por política irresponsável
A senadora Fátima Bezerra usou a tribuna do Plenário para alertar o governo de que a população não aceitará que ele coloque a conta de sua política de preços de combustíveis irresponsável nas costas da seguridade nem dos estados e municípios brasileiros. “É necessário, sim, uma revisão na política de preços que garanta previsibilidade, mas ela tem que passar pela revisão de benesses tributárias concedidas às multinacionais de petróleo e não pela punição de quem não tem responsabilidade pela crise, como estados e municípios”.

Fátima lembrou que, durante os governos do PT, a política de previsibilidade contrabalançava interesses de acionistas com os dos consumidores. Já o atual governo decidiu, desde julho de 2017, reajustar os preços dos combustíveis nas refinarias de acordo com a cotação do petróleo no mercado internacional, promovendo reajustes quase diariamente, o que ocasionou aumentos exorbitante e também quase diários de combustíveis e gás de cozinha, em uma época em que a população já sofre com a estagnação econômica, elevado desemprego e crescimento da extrema pobreza.

Agora, como destacou a parlamentar, a situação se amplia com a greve e, além de preços abusivos dos combustíveis, a população sofre com filas imensas nos postos de gasolina; falta de alimentos nos mercados, que mesmo quando são encontrados, estão mais caros; redução das frotas de ônibus, aeroportos sem abastecimento, voos cancelados.

Para se ter uma ideia das consequências dessa política nefasta, enquanto o diesel nas refinarias foi reajustado 229 vezes, acumulando alta, desde julho de 2017, de 57,8%; mesmo percentual de alta da gasolina, nos governos do PT houve apenas 16 aumentos em 13 anos. Da mesma forma, mais de 1 milhão de famílias já substituíram o gás de cozinha pela lenha ou pelo carvão, pois somente em 2017 o aumento do gás de cozinha nas refinarias foi de quase 70%, enquanto nos governos do PT, seu preço ficou congelado por 13 anos.

Para Fátima, a crise só terminará quando a política de preços for revista. Ela destacou carta dos govenadores da Bahia, do Ceará, da Paraíba, de Pernambuco, do Piauí, de Sergipe e de Minas Gerais, que, em carta, ao mesmo tempo que criticaram a política de preços adotada pela Petrobras, repudiaram a tentativa de governo de transferir a conta da crise para os estados. Nesse sentido, citou as propostas de se acabar com a CIDE ou reduzir o ICMS que, além de terem impacto pequenos no preço dos combustíveis, retirariam dos estados e municípios recursos importantes para as áreas de saúde, educação, segurança pública, entre outros.

Se aprovadas essas duas medidas, só o Rio Grande do Norte perderia R$ 30 milhões por ano (recursos de estados e municípios) referentes à Cide e quase R$ 500 milhões em um ano, via ICMS. “No meu Rio Grande do Norte, está lá, o retrato da tragédia, a ineficiência nas políticas sociais principalmente na segurança, saúde e educação, o desrespeito para com os servidores públicos, que há dois anos não sabem o que é ter a previsibilidade do seu salário, porque simplesmente não há o calendário de pagamento em dia. É preciso a gente ter aqui muito cuidado, porque não dá para este Governo ilegítimo simplesmente querer fazer esmola com o chapéu alheio”, afirmou.

A senadora enfatizou que o Rio Grande do Norte e os demais estados brasileiros não podem ser penalizados dessa forma, enquanto as multinacionais do petróleo são presenteadas com “benesses tributárias” da ordem de R$ 40 bilhões por ano, ou da ordem de R$ 1 trilhão em 25 anos. “Até mesmo a desoneração do PIS/Cofins incidente sobre os combustíveis se revela equivocada, pois não altera a estrutura da política de preços e drena recursos da seguridade social”, destacou a parlamentar.
Compartilhe com Google Plus

About Canindé Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário